Fórum de RPG sobrenatural.
 
InícioInício  CalendárioCalendário  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Bourbon Street - 9 de setembro de 2016 - Manhã

Ir em baixo 
AutorMensagem
Veronica Marshall

avatar

Mensagens : 15
Data de inscrição : 01/03/2017

MensagemAssunto: Bourbon Street - 9 de setembro de 2016 - Manhã    Sab Set 09, 2017 1:41 pm


Bourbon Street - 9 de setembro de 2016 - Manhã

Sábado de manhã , eu já estava em Nova Orleans há uma semana, fui bem recepcionada na casa de Cora, elas me fizeram me sentir em casa e era super interessante ver como era a interação dela com sua mãe, eu sempre me perguntei como seria se eu tivesse minha mãe, porém ela tinha ido embora há tantos anos que eu nunca soube como era ter uma figura materna, mas não estou aqui choramingando por isso, pois o xerife Marshall, vulgo meu pai, tinha feito um bom trabalho em cuidar de mim, inclusive fazer tranças e aos 13 anos me explicou que apesar de que eu iria sangrar por dias, isso não iria me matar.

Como eu já estava em Nova Orleans há algumas semanas, eu precisava arrumar um carro logo até o meu chegar, pois não queria depender de carona ou ficar pegando taxi, por isso logo que amanheceu fui até a loja alugar um carro, onde escolhi um vermelho com teto preto.

Após assinar o contrato de locação, recebi as chaves do carro e a primeira coisa que fiz ao entrar foi espetar meu pendrive que ficava no meu chaveiro e então a voz de Katy Perry explodiu nas caixas ao som de Firework, e eu obviamente eu comecei um dueto com a diva do pop. Tinha marcado de encontrar Coraline para o almoço  e por isso programei o GPS para o restaurante e dei partida.
Eu não tinha andado um quarteirão quando tudo aconteceu, um cachorrinho todo branco cruzou a rua na frente do carro, eu não pensei duas vezes antes de pisar no freio evitando acertar o cachorrinho, mas em seguida senti um baque na traseira do carro e fui jogada para frente, batendo a testa no volante. Porém naquele momento eu não estava preocupada com o carro e nem mesmo com minha testa e sim com o cachorrinho, por isso ignorando toda a confusão do transito eu soltei o cinto, abri a porta do carro e corri para frente do carro, nenhum sinal do cachorrinho, me ajoelhei no asfalto quente e então olhei debaixo do carro implorando aos céus para que não tivesse o atropelado. Mas felizmente ele estava vivo, foi quando o vi encolhido no asfalto com aqueles olhinhos assustados me encarando -   Cachorrinho?  Vem aqui vem cachorrinho -  eu falei o chamando, com medo dele estar machucado.

Voltar ao Topo Ir em baixo
John Goode

avatar

Mensagens : 17
Data de inscrição : 04/02/2017

MensagemAssunto: Re: Bourbon Street - 9 de setembro de 2016 - Manhã    Dom Set 10, 2017 10:05 pm

John não poderia estar de melhor humor. As aulas haviam recomeçado e a semana tinha transcorrido perfeitamente bem. John realmente amava estar dentro de sala de aula e gostava de conviver com seus alunos. Mas desta vez ele estava mais feliz que o normal. Finalmente reencontrara sua irmã, e agora, poderia recuperar o tempo perdido.

Saiu naquela manhã para fazer algumas compras no supermercado. Não havia conseguido fazer compras descentes desde que tinha voltado de sua longa viagem em busca de Cordélia e a dispensa estava vazia. Por isso hoje resolveu sair com seu carro. Não que ele não ame dirigir, mas não há nada que ele não ame mais do que sua bela moto. Mas hoje era dia de compras e o carro seria mais prático.

Colocou pra tocar sua lista de múcicas em mp3 pra tocar e dirigiu para a cidade. Ele ia curtindo o som quando uma das músicas de sua banda favorita - Dogstar - começou a tocar, ele desviou a atenção do trânsito tranquilo naquela manhã na Bourbon Street para aumentar o volume. Quando voltou a olhar para a estrada era tarde demais, um carro à sua frente freiou abruptamente e seu reflexo veio 1 segundo tarde demais, batendo na trazeira de um carro.

"Merda" - ele pensou. No prejuizo que iria ter, já que quem bate na traseira é sempre o culpado. Mas porque diabos alguém pararia o carro daquele jeito? E se alguém tivesse se ferido? Será que a pessoa parou para não atropelar uma criança ou algo assim? Milhoes de perguntas passaram pela cabeça de John em uma fração de segundos, e ele não sabia se deveria sentir raiva ou preocupação se havia machucado alguém. Mas com certeza estava bastante assustado.

Desligou o carro imadiatamente depois de puxar a embreagem. Soltou o cinto e saiu preocupado do carro quando viu a loirinha procurando por um cachorro. John foi imediatamente até ela.

- Ei, moça, você está bem? - disse consternado e preocupado andando atrás dela. - Você se machucou? Desculpa pela batida na sua traseira, eu juro que vou pagar... o cachorro está bem?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Veronica Marshall

avatar

Mensagens : 15
Data de inscrição : 01/03/2017

MensagemAssunto: Re: Bourbon Street - 9 de setembro de 2016 - Manhã    Qua Set 13, 2017 4:54 pm


Bourbon Street - 9 de setembro de 2016 - Manhã

Eu estava ajoelhada na frente do carro tentando convencer o cachorrinho a sair debaixo do carro para que eu pudesse avalia-lo e ver se estava tudo bem, mas ele estava assustado demais e não queria sair, foi nesse momento que ouvi passos ao meu lado e eu tinha certeza que era o motorista do outro carro e é provavelmente nesse momento que ele vai começar a gritar comigo e xingar, já fiquei apreensiva imaginando. Já imaginei que precisaria ligar para Coraline e pedir reforços.

Fiquei quieta até que a voz dele surgiu preocupada perguntando se eu estava bem e logo em seguida ele perguntou se eu tinha me machucado e que se desculpava pela batida dizendo que pagaria o estrago. Eu levantei a cabeça em sua direção exatamente no momento que ele perguntou do cachorro.

Ganhou 1 ponto por ser lindo
2 pontos por nao gritar comigo
3 pontos por  parecer preocupado
50 pontos por perguntar do cachorro


E ali estava eu ajoelhada na frente de um cara mais velho porém incrivelmente gato que não estava gritando comigo por ser uma louca no transito, eu não sou do tipo que flerta, mas nesse momento eu pensei nisso, mas então o latido do cachorro me fez voltar a realidade. -  Vem cachorrinho?  - chamei mais uma vez, então voltei o meu olhar pro cara a minha frente   -  Oi...desculpa ter parado do nada, mas ele atravessou a avenida e se eu não freasse iria ...-    eu parei engolindo as palavras -  Ele não quer sair, parece muito assustado. Eu estou com medo dele ter se machucado...preciso leva-lo a um veterinário...você pode me ajudar?   -


Voltar ao Topo Ir em baixo
John Goode

avatar

Mensagens : 17
Data de inscrição : 04/02/2017

MensagemAssunto: Re: Bourbon Street - 9 de setembro de 2016 - Manhã    Sex Set 22, 2017 9:23 am

Normalmente John não é do tipo que fica bravo à toa. Ele tem um temperamento tranquilo e para tira-lo do sério tem que ser algo muito grave. Claro que muita gente numa situação daquela perderia o controle. Mas não era tópico de John, sempre tão racional. Ele saiu do carro chateado com o acidente, obviamente, sabendo que a culpa cairia sobre ele por ter batido atrás, sabendo do prejuízo e tendo coinciencia de que na prática a culpa não foi dele. Mas gritar não adiantaria e a pessoa poderia ter ferido.

Então fez o que lhe pareceu natural: manter a calma e verificar se a pessoa não tinha se machucado e oferecer qualquer tipo de ajuda. Foi quando ele a viu. Ali agachada a sua frente uma moça de cabelos dourados e olhos de um verde cristalino que expressavam ao mesmo tempo doçura e preocupação. Não por ela mesmo, mas pelo cachorrinho pelo qual chamava. Pelo Destino, ela era a criatura mais linda em quem John já pusera os olhos. E ver sua expressão preocupada subtamente o fez querer protegê-la de tudo. John nunca se sentira assim antes.

Ela pediu desculpas e o perguntou se poderia ajudar com o cachorrinho. Imediatamente John se abaixou e se concentrando em tirar o cachorrinho de debaixo do carro. Sem se preocupar com seus jeans ou blazer, ele apoiou as duas mãos no chão, deitando-se e tentando alcançar o cão.

- Vem aqui amiguinho... não tenha medo, nós vamos ajudar você.. - disse suavemente para não assustar o cachorro ainda mais. Viu no olhar do cãozinho o medo e então procurou falar o mais suave possível, chamando-o também com as mãos. Quando conseguiu chegar mais perto do bichinho, o acariciou na patinha traseira. Quem passasse veria John enfiado debaixo do carro com uma moça agachada ao lado e poderia pensar que ele tivesse sido atropelado. Mas John não estava preocupado com sua aprecia, com sua roupa, com se sujar, nada disso. Ele só queria que o cachorrinho e a moça ficassem bem.  - Pronto, viu? Está tudo bem. Somos seus amigos.

John não sabe quanto tempo ficou ali, mas só saiu dali debaixo quando o animalzinho pegou confiança nele e se deixou resgatar. Pegou o cãozinho no colo, saindo da posição deitada para agachado em frente a moça loira, acariciando o cãozinho, e sorrindo pra ele, disse para ela.  

- Ele parece estar bem, mas é melhor levar ao veterinário pra garantir. - falou acariciando a cabeça do cachorrinho que se aninhava em seus braços. John não era um cara extremamente bombado - era mais ligado a assuntos academicos, mas não deixava de se exercitar, mostrando um físico forte e bem definido.

Quando olhou para a moça, percebeu que havia sangue escorrendo da testa dela. Ele a havia machucado afinal e isso partiu seu coração. Não pôde deixar de reparar o quanto ela estava preocupada mais com o cachorro que com si mesma. Mas agora John estava preocupado por ter machucado ela também e a levaria para o hospital imediatamente.

Se levantando, ajudou a loirinha a se levantar também, entregando-lhe o cachorro.

- Pelos deuses, você está ferida. - bateu as mãos nas calças para tirar o excesso de sujeira da rua, e correu até o seu carro, procurando o kit de primeiro socorros. Limpou as mãos com álcool gel que encontrou (nem sabia que tinha isso lá), pegou uma gaze e correu de volta para a moça, para limpar o sangue da testa dela. - Vou precisar levar você para o hospital, você bateu a cabeça, vou ficar mais tranquilo se os médicos derem uma olhada nisso. - completou atrapalhado, com os olhos cheios de preocupação sem saber o que fazer primeiro, leva-la ao hospital ou levar o cachorrinho ao veterinário.
Mas uma coisa é certa, com a autorização dela, estacionaria o carro dela em algum lugar e os levaria no carro dele. Dando toda a assistência necessária
Voltar ao Topo Ir em baixo
Veronica Marshall

avatar

Mensagens : 15
Data de inscrição : 01/03/2017

MensagemAssunto: Re: Bourbon Street - 9 de setembro de 2016 - Manhã    Qui Set 28, 2017 1:09 pm


Bourbon Street - 9 de setembro de 2016 - Manhã

O homem mostrando toda sua solidaeriedade ao cachorrinho, ele deitou no chão e entrou debaixo do carro e com toda calma do mundo chamou o cachorro, como eu estava agachada ali, pude ver ele acarriciando a patinha do peludinho e alguns minutos depois ele conseguiu traze-lo para fora, longe da quentura do motor do carro.

Citação :
”  - Ele parece estar bem, mas é melhor levar ao veterinário pra garantir.    ”

-    Eu não conheço nada aqui, eu acabei de me mudar.  Você sabe onde tem um veterinario?     - eu perguntei para o salvador de cachorrinhos, eu podia ligar para Cora, mas isso me faria perder tempo tendo que explicar todo o acontecido.

Citação :
” - Pelos deuses, você está ferida. -     ”

- O que?        - perguntei olhando meus braços e maos, mas não tinha nenhum machucado, foi quando ele tocou meu rosto que percebi que era provavelmente a ardencia que eu estava sentindo na testa.

Citação :
” - Vou precisar levar você para o hospital, você bateu a cabeça, vou ficar mais tranquilo se os médicos derem uma olhada nisso. -    ”

Enquanto com uma mão eu segurava o cachorrinho, e com a outra eu alcancei o meu celular no bolso e liguei a camera frontal , foi quando vi o pequeno corte e o sangue que estava escorrendo, da hora que eu tinha batido no volante com a freada.  Olhei para o homem na minha frente e ele ja estava com uma maleta de primeiros socorros   -   Não foi nada demais,  eu estou bem,  apenas bati no volante.   Apenas faz a assepcia para mim e se tiver um band-aid está perfeito...é melhor levar primeiro  o cachorrinho ao veterinario, afinal não sabemos se ele esta sentindo dor.     -

Já tinha uma fila de carros buzinando e algumas pessoas impacientes   - É melhor irmos...só me diz onde fica o veterinario que eu coloco no gps    - eu disse me levantando e trazendo o cachorrinho comigo e voltando na direção do carro. Acenei na direção das pessoas impacientes e disse tentando apaziguar os animos   -   Calma, está tudo bem, já estamos saindo.        - eu me virei para o nosso salvador e sorri - Muito obrigada, meu nome é Veronica...e não se preocupe, me passa seu telefone que eu informo a locadora do carro para acionar o seguro e vou dizer que foi minha culpa.       - Eu obviamente não queria ir sozinha pro veterinario pois estava com medo de ouvir que o tinha machucado, mas eu não queria ser incoveniente com o cara que já tinha sido muito bom até o momento.




Voltar ao Topo Ir em baixo
John Goode

avatar

Mensagens : 17
Data de inscrição : 04/02/2017

MensagemAssunto: Re: Bourbon Street - 9 de setembro de 2016 - Manhã    Qui Set 28, 2017 8:27 pm

John entregou o cão para a moça, dizendo que ele parecia estar bem mas que era melhor levar ao vaterinário para garantir o bem estar dele. Foi quando ele reparou que ela tinha um corte na testa e ficou bastante preocupado. Ele correu até seu carro para pegar algumas coisas de primeiros socorros e limpar a ferida, voltando com uma gaze em uma das mãos e na outra um antisséptico. Olhou para ela desconsertado enquanto ela dizia que não foi nada demais e que queria levar o cachorro ao veterinário antes.

Sem discutir, ele se aproximou sem jeito dela e afastou a mexa de cabelo caída na testa que atrapalhava a limpeza do machucado. Olhou nos olhos dela por um segundo e sorriu, voltando a se concentrar no machucado.

- Não sou médico nem nada, mas... - disse já limpando o machucado dela com delicadeza pra não doer - uma pancada na cabeça nunca é bom... - se abaixou pra pegar na maleta um bandaid.

Colocando delicadamente o bandaid para proteger o machucado dela, ouvindo os carros buzinando atrás, ele levantou uma das sombrancelhas e continuou.

- Vamos fazer assim: vou colocar o endereço no seu gps sim, mas só se você estiver bem pra dirigir. Caso contrário, eu levo vocês lá, e depois eu a acompanho ao hospital. - prevendo que ela fosse negar a ajuda ou ida ao hospital, ele levou a mão ao coração dizendo - Faço questão. É o mínimo que posso fazer por vocês.

John achou graça do jeito com que ela gritou pros outros motoristas passarem e até percebeu que alguns deles xingavam. Mas o foco de John era ajudar a moça, afinal aquela batida na trazeira fez com que ela se machucasse e ele se sentia responsável. Ela se voltou pra ele sorrindo e foi o sorriso mais lindo que ele ja viu na vida. Ele não conseguiu fazer outra coisa além de sorrir.

- Muito prazer, Veronica, meu nome é John. - claro que John não negaria o numero de telefone para ela, mas com certeza nao deixaria que ela pagasse pelo amassado do carro. Era uma questão de cavalheirismo pra ele. Procurou no bolso a carteira, onde tinha alguns cartões de visita antigos. No cartão que estendeu para ela estava escrito o nome de John, seu numero de telefone, e-mail e sua profissão humana "Historiador e professor de linguística"- De maneira nenhuma vou deixar você ter esse prejuízo. Mas conversamos sobre isso depois. e então, levo você ou está bem pra dirigir?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Veronica Marshall

avatar

Mensagens : 15
Data de inscrição : 01/03/2017

MensagemAssunto: Re: Bourbon Street - 9 de setembro de 2016 - Manhã    Sab Out 07, 2017 7:48 am


Bourbon Street - 9 de setembro de 2016 - Manhã
O homem parado a minha frente tinha reagido bem a batida, tinha resgatado o cachorrinho, e além de preocupado com a minha cabeça dura que bateu no volante, ainda estava se oferecendo para me acompanhar até o veterinário e depois ao hospital. E ainda se oferecia para dirigir, será que ele estava com medo que eu batesse novamente?  Normalmente eu ia discutir e ser cabeça dura, afinal sou assim, mas o cachorrinho já estava mais calmo no meu colo e eu não ia conseguir dirigir e segurar ele. Por isso olhando para John, esse é o nome dele, ele disse, eu acenei a cabeça positivamente e falei

-  Ok, eu sou nova aqui na cidade e não conheço nada...e acho que o peludinho aqui não vai querer sair do colo.         -

Entreguei a chave do meu carro e dei a volta para me sentar no lugar do carona enquanto o peludinho se acomodava no meu colo -   Poxa peludinho, sabia que não pode atravessar a rua sem olhar pros lados?       - Eu acariciei sua cabeça e ele fechou os olhos, procurei em seu pescoço mas não tinha nenhum sinal de coleira -          Ele não tem coleira, será que está perdido ou não tem dono? - falei com John   -  Talvez o veterinário sabe se tem alguém procurando por ele  - falei esperançosa enquanto John dirigia para a clinica veterinária.


Voltar ao Topo Ir em baixo
John Goode

avatar

Mensagens : 17
Data de inscrição : 04/02/2017

MensagemAssunto: Re: Bourbon Street - 9 de setembro de 2016 - Manhã    Qua Out 25, 2017 11:44 am

Relutante, a moça chamada Veronica deu as chaves de seu carro para John. Talvez ele estivesse sendo gentil demais? Não entendia muito bem como ser gentil "demais" fosse uma coisa ruim. Talvez o mundo estivesse mais acostumado com gente sacana. Talvez nao, certeza. Nos longos anos de vida de John, era um fato e ele sabia disso. Ainda assim, ser gentil era parte da natureza dele. Apenas estava preocupado com a garota.

Por mais que ela tivesse freiado de supetão, fora a falta de atenção dele que ocasionou a batida e consequentemente o machucado da moça. E se ela desmaiasse, ou sei lá? Não poderia conviver com a preocupação do mal causado a ela. Ela concordou em deixar John dirigir por fim, explicando que era nova na cidade e que o cachorrinho não iria querer sair do colo. John sorriu para ela e com um aceno rapido de cabeça e, depois de enconstar e trancar o próprio carro, entrou no carro dela se posicionando no banco do motorista.

Como ela era mais baixa do que ele, tratou de ajeitar o banco e os espelhos, e sorriu sem graça ao imaginar o quão ridículo estava antes todo encolhido naquele pequeno espaço.

- Desculpa, viu precisara jeitar um pouco o banco e os espelhos, tudo bem? Depois coloco no lugar. - John disse ajeitando melhor sua posição. Deu a partida no carro e sentiu um alívio ao ver que apesar da batida o carro estava funcionando bem. O amassado tinha prejudicado apenas a lataria o que tornava mais fácil de consertar. - A veterinária local é duas quadras voltando. Então vou entrar na próxima que dê mão para a via paralela, a que nos coloca no sentido certo da veterinaria, ok? - John explicou deixando tudo o que ia fazer o mais claro possível, para que ela não desconfiasse que John fosse um sequestrador ou algo assim. As pessoas tendem sempre a pensar o pior.

Ele manobrou saindo de onde estavam estacionados, fazendo exatamente o que havia explicado para Veronica. Achou fofo ela conversando com o cachorrinho procurando acalmar ele, e logo comentou que o animal não tinha coleira. Em poucos minutos chegaram à veterinária, e Veronica questionou se derepente ela soubesse se alguém perdeu o bichinho. Já estava estacionando o carro de Veronica em uma vaga em frente ao estabelecimento quando respondeu.

- É aqui...Acho que não custa nada perguntar... - disse descendo do carro e dando a volta para ajudar Verônica a sair com o cão - Mas se ele não tiver dono, acho que você o daria um excelente lar, visto o carinho com que está cuidando dele. - completou com um sorriso sincero para depois acompanhá-la para dentro.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Veronica Marshall

avatar

Mensagens : 15
Data de inscrição : 01/03/2017

MensagemAssunto: Re: Bourbon Street - 9 de setembro de 2016 - Manhã    Sab Out 28, 2017 8:59 pm


Bourbon Street - 9 de setembro de 2016 - Manhã

Quando John assumiu o carro ele se desculpou por mexer na posição do banco, mas eu não me importei por isso, em seguida ele começou a explicar o caminho que ia recorrer, eu apenas assenti enquanto acomodava o peludinho no meu colo e tentava acalma-lo. Ele parecia não estar sentindo dor, mas havia um olhar triste nele, me perguntei se ele estava perdido, quem sabe o dono estivesse preocupado e estava procurando por ele nesse exato momento, talvez o veterinário soubesse de alguém procurando um caozinho.

Citação :
” - É aqui...Acho que não custa nada perguntar...  Mas se ele não tiver dono, acho que você o daria um excelente lar, visto o carinho com que está cuidando dele. -     ”

-     Eu adoraria, sempre quis ter um cachorro e meu pai é alergico a pelos, e agora morro na casa da mãe de uma amiga e não seria nada legal chegar com um cachorro.     - fiquei pensando se Cora gosta de cachorros, nunca falamos disso.

Assim que entramos na clinica veterinaria fomos recebidos prontamente, eu expliquei o acontecido e o veterinario levou o peludinho para ser examinado e uma funcinaria fez a ficha, eu expliquei que não era a dona do animal, mas mesmo assim dei meus documentos e cartao para que ela abrisse a ficha.

Eu e John ficamos ali na recepção durante o que parecia ser horas, mas na verdade foi apenas 20 minutos. Eu estava nervosa e elétrica, eu tomei água e alguns copos de café, enquanto a cada 5 minutos perguntava na recepção se tinha noticias do cachorrinho, mas ela informou que ele estava fazendo alguns exames.

Virei para John e disse   - Você tem cara de policial...mas como você não me deu uma multa e nem uma bronca...acho que estou errada. O que voce faz?          -

Eu me sentei na poltrona e peguei uma revista, mas folheei sem realmente prestar atenção nas paginas -   Eu sou de são Francisco, mas me mudei e vim morar com minha amiga Coraline. Eu estou estudando jornalismo, e tenho um entrevista para uma vaga na gazeta de Nova Orleans.        -

Não demorou muito e o veterinario nos chamou, ele estava com o peludinho no colo que agora tinha um petisco  na boca e parecia tranquilo. O veterinário me entregou o cachorro e disse que felizmente ele não tinha sido atingido no acidente, não havia nenhum trauma recente, mas disse que ele tinha fraturas não cicatrizadas corretamente, que ou ele já tinha sofrido acidentes anteriormente ou era um cachorro que já tinha sido espancado.   -  Ai não!  tadinho!      - e respondendo minha pergunta anterior ele disse que não tinha nenhum anuncio de cachorro perdido, mas que se quiséssemos poderíamos colocar um cartaz de cachorro encontrado ali na clinica.   - Eu vi que tem hospedagem para cães, eu posso hospeda-lo aqui até que o dono apareça? eu pago todos os custos.          - se bem que com a informaçao de espancamento, eu iria querer conversar com esse dono e garantir que eu ia visitar o peludinho sempre para verificar que ele estava bem. O veterinario então informou que as vagas do hotelzinho estavam cheias e ele nao tinha como acomodar   -    Ai e agora....eu não posso deixa-lo na rua...será que Cora vai ficar muito brava comigo se eu chegar com um cachorro?      - eu falei alto pra mim mesma, e nesse exato momento peludinho me deu uma lambida do rosto   -     Fica calmo amiguinho, vou dar um jeito ok?      - e então eu na maior cara dura da minha vida me virei para John   -    Você tem alergia a pelos ou uma esposa com alergia?  É temporario...só até surgir uma vaga aqui.   - Nessa hora não sabia quem tinha mais cara de cachorro perdido, eu ou peludinho no meu colo.


Voltar ao Topo Ir em baixo
John Goode

avatar

Mensagens : 17
Data de inscrição : 04/02/2017

MensagemAssunto: Re: Bourbon Street - 9 de setembro de 2016 - Manhã    Dom Nov 19, 2017 5:32 pm

John sugeriu que Veronica cuidasse do cachorrinho caso ele não tivesse dono. Era óbvio que ela cuidaria bem do bichinho, estava sendo preocupada e carinhosa. Está certo que John não sabia nada da vida da jovem moça pra saber se ela poderia ou não cuidar dele, mas ele sugeriu assim mesmo. Certamente não faltaria amor para o bichinho. Um pouco John o invejou.

Veronica respondeu que adoraria, mas que o pai sempre foi alérgico e nunca deixou.E agora morando com a mãe de uma amiga ficaria complicado chegar assim com um cachorro. John compreendia. Algumas pessoas podem ter regras bem restritas quanto a seu espaço. John a ouviu atentamente enquanto entravam na clinica veterinária, mas não quis se meter demais. Porém acabou expressando sua opinião, que acabou saindo como um galanteio.
- Uma pena... se eu fosse nosso amigão aqui, eu iria querer ficar com uma dona tão linda e carinhosa como você.

John corou um pouco ao perceber o que tinha falado, mas então se concentrou novamente em ajuda. Acabaria afastando a garota se agisse como um babaca. Educadamente a seguiu até a recepção e rapidamente o veterinário atendeu o cachorrinho. Verônica escplicou tudo o que aconteceu para o médico.

John ficou ao lado de Veronica todo o tempo. Observou cada expressão de preocupação que passou por quele rosto perfeito como de um anjo. Observou Veronica nervosa enquanto esperava o cachorro ser atendido, parecia até a verdadeira dona dele. Para equilibrar o ambiente, John procurou se manter o mais positivo e calmo possível. Sendo simpático o tempo todo. Até Veronica perguntou se ele era policial. Uma pergunta no mínimo interessante. John não pôde evitar de rir achando graça da pergunta e manteve seu sorriso sincero ao responder.

- Não não, policial não. Talvez até tenha sido em outra vida, mas.. na verdade sou professor. Para ser mais honesto sou historiador e professor de linguagens antigas. - John continuou sorrindo e decidiu perguntar mais sobre a jovem mulher que se entou à sua frente folheando uma revista.Ele costuma ser bastante discreto, mas já que ela quis saber mais sobre ele, ele estranhamente se sentiu à vontade com ela. Lembrando que ela era noava na cidade perguntou: - E você? De onde você é? Se mudou para Nova Orleans a trabalho?

Logo o veterinário voltou trazendo o cão. John fez um carinho na cabeça do cachorro antes do veterinario entrega-lo para Veronica. O cachorro estava bem, graças ao Destino. Porém ele tinha um histórico de maus tratos. Veronica ficou bastante chateada com a notícia o que fez o coração de John querer protegê-la. John começou a se estranhar. Já vira mulheres deslumbrantes ao longo de sua longa vida, mas ninguém havia mexido com ele como ela estava mexendo. Seria ela sobrenatural também? Se fosse meramente uma humana, ele tinha muitas desculpas a pedir à Cordélia. Refletiu numa fração de segundos, quando a voz de Veronica o chamou de volta à realidade. A aflição de Veronica o atingiu como um soco no estômago. Foi quando ela perguntou sobre John ter esposa ou alergia.

- Hum.. Eu passo a semana toda dando aulas no internato da cidade. Acho que ele ode me acompanhar lá. A Charlotte, minha chefe, não se incomodaria...Mas durante o final de semana ele pode ficar comigo em meu apartamento na cidade. - John sorriu um sorriso de lado e percebeu que faria qualquer coisa para afastar a aflição dos olhos dela. Olhou aqules dis pares de olhos que os olhavam com súplica e não resistiu. - Sim, isso, ele pode ficar comigo sim. Não tem alergia e nem esposa para reclamar. - ele fez novamente carinho na cabeça do cachorro e perguntou.- Mas... acho que vamos precisar de um nome pra ele. Alguma sugestão?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Veronica Marshall

avatar

Mensagens : 15
Data de inscrição : 01/03/2017

MensagemAssunto: Re: Bourbon Street - 9 de setembro de 2016 - Manhã    Dom Nov 26, 2017 10:55 am


Bourbon Street - 9 de setembro de 2016 - Manhã

Estava desesperada com a possibilidade do cachorrinho não ter onde ficar, pensei que eu poderia convencer Lorelai e Cora a me deixarem ficar com ele por alguns dias até eu arrumar um local para ele, mas nunca o deixaria em um abrigo e menos ainda o deixar voltar a rua. Minha alternativa foi usar a máscara de cara de pau master e pedir se John poderia ficar com ele.

Graças aos céus ele disse que não tinha alergia e nem esposa para reclamar de pelos de cachorros, disse que dava aulas em um internato, mas que o cachorro poderia ficar com ele sem problemas. Ao ouvir a resposta dele não me contive de felicidade e o abracei, com o cãozinho em nosso meio. - Jura? Você pode mesmo? - perguntei ainda incrédula, mas ele confirmou e isso me fez prometer – É só por alguns dias, vou procurar um lar definitivo pra ele. Ele vai ser bonzinho - acariciei a cabeça do cãozinho que olhava para nós com aqueles lindos e doces olhos amendoados - Você é um menino bonzinho não é? - falei com a voz doce acariciando atrás da orelha do peludo.

Quando ouvi a voz de John voltei a prestar atenção nele e ouvi ele falando que precisávamos de um nome pro cachorro, olhei pro cachorro e torci a boca mordendo a lateral enquanto pensava. - Que tal Flash? Afinal ele gosta de correr.... - voltei a olhar para o cachorrinho e perguntei a John - Eu posso ir visita-lo? Posso ficar com ele durante o dia algumas vezes. - já estava visualizando tudo e foi ai que eu lembrei - Caramba, preciso comprar comida pra ele...coleira, roupas, uma caminha...o que mais cachorros precisam? -
Voltar ao Topo Ir em baixo
John Goode

avatar

Mensagens : 17
Data de inscrição : 04/02/2017

MensagemAssunto: Re: Bourbon Street - 9 de setembro de 2016 - Manhã    Sab Dez 02, 2017 11:08 pm

John logo descobriu que não poderia dizer não aquelas carinhas. Então sim, maldição, ele levaria o cachorro pra casa e cuidaria dele como se fosse seu. Não estava nos planos dele, mas ele teria que dar um jeito. Não podia simplesmente deixar o animal na rua. Só esperava que Cordélia não se incomodasse com a companhia extra que ele levaria para jantar na noite seguinte. De jeito nenhum deixaria o cachorro sozinho numa casa estranha do que ele talvez estivesse habituado.

Quando concordou em acolher o cão, Veronica o abraçou e ele sentiu pela primeira vez o perfume de seus cabelos. Tudo durou uma fração de segundos, mas ele sabia que não esqueceria aquele cheiro. Perguntou então à moça se ela tinha sugestão de nome para ele, então ela sugeriu Flash.

- Ha! Taí, gostei, Flash. - disse sorrindo levando a mão ao queixo. Flash era um bom nome para um cão esperto como ele. - Então, Flash, vamos passar uma temporada juntos? Vai ser bacana, prometo! - John fez mais carinho na cabeça do cão que então lambeu a mão dele. - Ele parece ter aprovado o nome. - disse voltando o olhar divertido à Verônica.

Quando Veronica perguntou se poderia visitar o cão, John logo concordou. É obvio que poderia, afinal ela salvou o bichinho. Que tipo de pessoa seria John se a impedisse. Ele concordou e então pegou um pedaço de papel e escreveu atrás seu endereço, entregando-o a Verônica.

- Aqui está o meu endereço. Eu moro no edifpicio Scuderi. Não é difícil de achar. Quauqer coisa me ligue que eu dou instruções de como chegar quando você for visitar o Flash. - disse entregando o papel à moça.

Foi quando ela se desesperou se perguntando sobre as coisas que o cachorinho precisaria. John se divertiu com a preocupação dela.

- Calma... acho que uma boa ração, um pote para agua e um para a comida, uma coleira e uma caminha já estão de bom tamanho.   - John deu uma risada e continuou- Agora quanto a roupinhas acho que é um pouo exagerado. Flash fez um ruido como se concordasse com o John. - Tem uma pet shop aqui do lado, vamos lá ver o que eles tem? - completou oferecendo e esperando que Verônica o acompanhasse. Dali passariam na pet shop e então John levaria Flash para seu novo lar provisório, protegido das ruas e quentinho.

Algo completamente novo e inusitado estava acontecendo na vida de John. E ele receberia a novidade de bom grado. Afinal Destino o reuniu com a irmã, talvez fosse um momento de novo começo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Veronica Marshall

avatar

Mensagens : 15
Data de inscrição : 01/03/2017

MensagemAssunto: Re: Bourbon Street - 9 de setembro de 2016 - Manhã    Seg Dez 11, 2017 10:08 am


Bourbon Street - 9 de setembro de 2016 - Manhã

Quando John me passou seu endereço e telefone, eu prontamente anotei nos meus contatos e apertei discar, logo o telefone dele começou a tocar e eu disse   -  Salva meu numero e se você precisar de qualquer coisa pra ele, é só me avisar que eu irei providenciar.        - e logo em seguida eu surtei com as coisas que Flash poderia precisar, John então sendo tranquilizador novamente me acalmou e disse que ele não precisava de muitas coisas, apenas ração, potes pra agua e comida, coleira e uma caminha. E disse que ao lado da clinica tinha um petshop. -   Ok...então vamos lá.       - eu falei prontamente, afinal queria garantir todo conforto para Flash e minimizar o trabalho de John que já faria muito em acolher o peludinho que ocasionou toda aquela confusão ao atravessar a rua. Talvez fosse o destino intervindo, para arrumá-lo um lar, e eu ainda conheci um cara lindo e solteiro. É eu não sou cega gente!

John e eu fomos ao petshop e então meu lado consumista veio a tona, enquanto John levava Flash para escolher as rações, eu comprei pote de água eletrônico junto com um galão que garantia água sempre fresca, o mesmo tipo para comida, coleira fofa antipulga, e a vendedora ainda mostrou uma plaquinha de identificação que eu pedi que gravasse o nome Flash e do outro lado o meu telefone e o de John,porque  vai que Flash fosse um fujão ne?

Passamos quase uma hora no petshop, mas felizmente com a ajuda da vendedora tínhamos tudo o que precisávamos para Flash. No final quando saímos pra fora eu senti vontade de chamar John para comer algo, não sei se era minha fome falando mais alto, ou se era porque eu não queria me despedir dele...mas no fim eu fiquei com vergonha e apenas dei uma carona até o lugar onde ele tinha deixado o carro dele, e então com um beijo no pelo de Flash me despedi deles.  Quando estava sozinha no carro me senti muito sozinha, talvez porque tinha sentido falta das companhias agradáveis que conheci de uma forma inesperada...balancei a cabeça tentando afastar aqueles pensamentos, nada de romances Verônica.

E com isso em mente liguei o carro e me afastei enquanto via John e Flash ficando para trás no retrovisor.

=======F I M =======
Voltar ao Topo Ir em baixo
Destino
Admin
avatar

Mensagens : 82
Data de inscrição : 04/09/2016

MensagemAssunto: Re: Bourbon Street - 9 de setembro de 2016 - Manhã    Sab Jan 13, 2018 1:46 am



xxx Ação Finalizada xxx


Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.filhosdodestino.com
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Bourbon Street - 9 de setembro de 2016 - Manhã    

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Bourbon Street - 9 de setembro de 2016 - Manhã
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Lúcifer Estrela da Manhã: Um conto de Demônio o preço do poder
» Fichas: Os Street Fighters
» HISPASAT 30w
» [Evento Especial] Sign do Mês - Setembro/Outubro - Regras
» [Importante]União de Nibiru+Fusion+Maya.[30/01/2016]

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Sons Of Destiny :: Bourbon Street - Rua principal-
Ir para: