Fórum de RPG sobrenatural.
 
InícioInício  CalendárioCalendário  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Lobisomens

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Destino
Admin
avatar

Mensagens : 52
Data de inscrição : 04/09/2016

MensagemAssunto: Lobisomens   Qua Jan 25, 2017 10:09 am

Lobisomem

O primeiro lobisomem surgiu, em tempos muito antigos, quando um Joshua um caçador que tinha seu nome escrito para ser levado para a Morte aonde um lobo o mataria enquanto ele estivesse caçando próximo ao um ninho, entretanto o caçador em uma reviravolta acabou por matar o lobo, e com muito sangue frio, após matar o animal que protegia a ninhada, matou os cinco filhotes. Morte não pode assistir aquilo sem se calar, então apareceu e perguntou a Joshua porque fizera aquilo, e tudo o que o apavorado homem pode responder foi que, ele temia que os filhotes cresceriam e seria muito perigosos. Morte revoltada com a desculpa, explicou para o homem que os lobos assim como todos os animais agiam por instinto, e o lobo adulto que matou só estava protegendo os seus. Como castigo pelas mortes de cinco almas inocentes, ela o amaldiçoou com a licantropia, que é basicamente um vírus que pode ser passado primitivamente e hereditariamente que possui o instinto animal e o poder de transformação em besta.

PARA TRANSFORMAR-SE EM LOBISOMEM

Por Contaminação:
Para que um humano seja transformado por um lobisomem ele tem que sobreviver após a primeira transformação, que ocorre quando hospedeiro da licantropia, passa para o ser humano através de uma mordida em uma de suas formas não humanas A primeira transformação quebra todos os seus ossos os mudando de uma forma insuportavelmente dolorosa, assim nem todos as infectados passam com vida pela primeira transformação. Também pode ocorrer da mordida salvar um humano gravemente ferido, caso ele passe pela transformação, pois sua cura nessa forma é acelerada. Geralmente, dentro de uma matilha, têm mais dificuldade em ascender, sendo vistos como seres inferiores e menos dotados de capacidade que os licantropos que herdam a metamorfose.


Por Genética:
A licantropia pode ser passada por pai, mãe, avós ou parentes mais distantes, mesmo que ambos os pais sejam lobisomens o filho pode não nascer um lobisomem. Não tem como se saber se a criança será ou não lobisomem no momento do nascimento, a primeira transformação de humano para alguma das formas lupinas normalmente vem na puberdade pois os hormônios estão a flor da pele e os sentimentos (paixão, excitação e principalmente raiva) estão muito intensos, geralmente é seguida de desastre, pois naquele momento a consciência humana não consegue governar o instinto animal. Para evitar o caos causado pela sua existência, esse tipo de acontecimento é sempre monitorado por lobisomens mais velhos que sempre conseguem mudar os fatos, pois muitos deles estão infiltrados na policia, televisão etc...

FORMAS QUE UM LOBISOMEM PODEM SE ASSUMIR:



Hominídea: A forma humana, possuí todas as características de um humano, sendo apenas a regeneração acelerada uma característica que os diferencia.
Glabro: É o início da transformação de humano para lobisomem. Mantendo a besta sob total controle ainda é possível a comunicação pelos meios humanos, todavia os sentidos são mais aguçados e o tamanho (altura e músculos) sofrem um leve aumento. Embora os dentes, olhos e até estrutura em geral mude, ainda pode se passar por um humano bem feio ou deformado.
Crinos: O homem-lobo. Peludo, dotado de focinho e orelhas altas e pontudas, possui cauda, presas e garras. Na forma Crinos, ele tem um aumento de 200% de massa corporal, uma incrível capacidade regenerativa e nesta forma sua força e resistência físicas tornam-se muito superiores à força de um humano e a velocidade que pode chegar a, dependendo da força do lobo, até quatro vezes a humana. Nesta forma, em virtude do aumento da massa corpórea, seu tamanho pode chegar a 3,00m. não há mais capacidade de se comunicar pelos meios humanos, embora membros de uma matilha consigam se comunicar devido ao laço mental. Conseguem entender lobisomens de forma da matilha e até mesmo alguns animais, mas é uma comunicação bem rústica.
Hispo: É a forma intermediária entre o lobisomem (crinos) e o lobo.  É um lobo provido de mais força e velocidade do que os lobos habituais, com sentidos ainda mais aguçados se comparados às formas mais hominídeas (especialmente visão, olfato e paladar), mas ainda menos aguçados que a forma lupina. É maior do que os lobos convencionais, chegando à quase 1.20 de altura quando de quatro patas no chão e é mais veloz que as formas hominídeas. Incapaz de se comunicar com humanos, consegue se comunicar com animais de forma mais livre, especialmente se lupinos ou caninos.
Lupus: Na forma lupina, ele possuí todas as características de um lobo comum, sendo mais rápido e forte que um lobo regular. Precisa se mover sobre quatro patas, sendo incapaz de permanecer hereto ou mesmo de se comunicar verbalmente. A racionalidade humana está presente em sua mente e os membros de uma matilha podem se comunicar por pensamentos, sendo muito difícil membros de outros bandos ouvir suas conversas ou mesmos outros seres dotados de telepatia. Sob esta forma, eles podem interagir melhor com animais, pois são vistos como um ser selvagem e puro por estes.

LOBISOMENS NO INSTITUTO

Graças ao feitiço e o sacrifício feito por Mary Laveau, o instituto tem uma barreira protetora magica que não permite a entrada de Ferais e protegem os campistas. Lobisomens recém-transformados (entre os 15 e os 20 anos) e não reclamados por uma matilha é enviado ao instituto para aprimorar sua transformação e habilidades.
São permitidos no instituto, jovens lobisomens que passaram pela transformação e estejam entre 15 e 20 . O instituto divide seus alunos do 1º ao 5º ano, sendo que quem tem 15 anos começa as aulas no primeiro ano e os demais vão se encaixando de acordo com a idade. Também é permitido permanecer no instituto o verão, caso o aluno não tenha para onde ir ou apenas por preferencia (nesses casos com a permissão de um responsável que pode ser os pais, ou aquele que o transformou).
No Instituto além das atividades exigidas pelo Conselho Sobrenatural para incentivar a paz entre as raças, os lobisomens também contam com ajuda de vários professores para incentivar e promovê-los
LOBISOMENS EM NOVA ORLEANS

Na cidade existe um lobo alpha e este é responsável por todos os outros lobisomens na área, esse também acaba por ser também o Elder da raça. O Alpha conta com um beta e executores caso seja necessário o uso de força para controlar situações.
Com ajuda dos Shifters / deslocadores, eles patrulham e protegem a cidade e seus habitantes, assim como ajudam com a segurança do instituto Filhos do Destino.


PODER

Apresentam poderes transformados e na forma humana que são força e velocidade fora do comum. Entretanto na forma humana mesmo que sejam mais velozes e mais fortes, não se compara ao quando está em outra forma.

•••IMPORTANTE•••

- Não é só na lua cheia que eles se transformam, os Lobisomens aqui podem se transformar em qualquer dia ou noite.
- Em geral eles caçam para alimentar.

PARA EXTERMINA-LO OU FERIR:

- A prata pode envenenar, e até matar um lobisomem

- Lobisomens tem uma regeneração mais acelerada como todas as criaturas sobrenaturais, mas não conseguem suprir a falta de membros amputados ou órgãos dos quais possam ser privados em qualquer de suas formas. Cicatrizes de cortes profundos também permanecem, surgindo até mesmo na forma crinos e lupina.


APARÊNCIA

Quando não transformados tem a aparência de um humano normal, quando se transforma sua aparência é de um lobo normal, ou pode se transformar em um monstro meio lobo e meio humano.

TEMPO ESTIMADO DE VIDA:

Entre 500 e 700 anos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.filhosdodestino.com
 
Lobisomens
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» [PODERES] - Arcanjos

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Sons Of Destiny :: FILHOS DO DESTINO - O fórum :: O FORUM :: Descrição das Raças-
Ir para: